Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

288 milhões a fundo perdido

Os 16 municípios da região do Oeste e da Lezíria do Tejo vão ter cerca de 288 milhões de euros a fundo perdido. Ou seja, 18 milhões de euros para candidaturas locais no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), apurou o Correio da Manhã. São valores que significam quase o dobro dos alcançados alguma vez pelos municípios da região.
10 de Setembro de 2008 às 00:30
288 milhões a fundo perdido
288 milhões a fundo perdido FOTO: Lusa

Estes fundos comunitários terão, naturalmente, de ser acompanhados por investimentos municipais, o que constitui, de acordo com os responsáveis municipais da região, um desafio, mas, ainda assim, é muito mais do que alguma vez tiveram para requalificar a região. Este é um dos detalhes do Plano de Acção que será apresentado hoje pelo primeiro-ministro, José Sócrates, na sede da Associação de Municípios do Oeste (AMO), nas Caldas da Rainha.

O ministro das Obras Públicas, Mário Lino, que liderou (em representação do Governo) todo o processo de negociação com os municípios do Oeste, estará também presente na assinatura do protocolo. Os 16 municípios abrangidos pelo plano de investimentos, cujo valor ascende a 2,1 mil milhões de euros, vão assim receber escolas, centros de saúde, quartéis da GNR, acessibilidades rodo e ferroviárias, entre muitos outros projectos locais que estavam à espera de verbas para poderem avançar.

O Cadaval, por exemplo, terá um parque temático dedicado à vida em Portugal entre os séculos XVIII e XIX, a Nazaré terá um complexo turístico e Sobral de Monte Agraço um Pavilhão Municipal Multiusos para o Conhecimento e Inovação. A valorização da margem ribeirinha do Tejo e afluentes, que abrange vários municípios, como Alenquer, Santarém e Azambuja, é outro dos projectos estruturantes a nível regional.

O prazo de execução dos projectos estende-se até 2017, mas, de acordo com um documento a que o CM teve acesso, nenhum projecto será iniciado depois de 2015. Com este plano de investimentos o Governo recompensa a região Oeste pelos prejuízos causados pela deslocalização do novo aeroporto de Lisboa da Ota, como esteve previsto desde o final dos anos 90, para Alcochete .

PROJECTOS INCLUÍDOS NO PLANO DE ACÇÃO

PENICHE

- Recuperação Portos de Peniche e da Muralha

MAFRA

- Requalificação da linha ferroviária do Oeste (que liga Figueira da Foz a Lisboa)

SOBRAL

-  Centro  de saúde

ALENQUER

-  Centro de saúde / Centro escolar  / Novo posto da GNR

CARTAXO

- Ligação Cartaxo/Alcochete

AZAMBUJA

-  Biotério central (criação de cobaias)

RIO MAIOR

-  Linha Alta Velocidade (Ligação TGV)

CADAVAL

- Centro de saúde

N.º DE PROJECTOS: 120

INVESTIMENTO TOTAL: 2,1 mil milhões de euros

PRAZO DE EXECUÇÃO: 2008 até 2017

MAIS DADOS

ESTRADAS

A Estradas de Portugal vai investir 290 milhões de euros, estando prevista a beneficiação de estradas nacionais e regionais.

COMBOIOS

A linha do Oeste será requalificada e vai ser estudada uma ligação ferroviária entre o Cartaxo-Setil e Coruche e um novo aeroporto em Lisboa.

ESQUADRAS

Lourinhã, Sobral de Monte Agraço, Arruda dos Vinhos e Alenquer terão posto da GNR.

TURISMO

A Nazaré, uma das vilas com mais tradição turística em Portugal, vai ter um complexo turístico.

DESPORTO

Sobral de Monte Agraço vai ter um pavilhão municipal multiusos.

 

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)