Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

3 milhões por projecto

As operadoras aplicaram cerca de 368 milhões de euros das verbas das contrapartidas das licenças de UMTS – num total de 931 milhões de euros – em 116 projectos para a Sociedade de Informação, o que dá, em média, três milhões de euros por projecto.
16 de Março de 2010 às 00:30
‘Magalhães’ e aplicação de verbas das contrapartidas são investigadas
‘Magalhães’ e aplicação de verbas das contrapartidas são investigadas FOTO: Fernando Veludo/Lusa

Os projectos das operadoras foram aceites pelo Comité de Validação, liderado por Eduardo Cardadeiro, tendo sido recusados 58 projectos, 52 dos quais da TMN e os restantes da Optimus. Eduardo Cardadeiro, aquando da sua audição no Parlamento, tinha dado exemplos de projectos recusados: um tarifário da PT para funcionários e um outro de fibra óptica.

As verbas restantes dos 931 milhões de euros do valor das contrapartidas foram gastas nos programas de portáteis do Governo, entre os quais o ‘Magalhães’ (390 milhões de euros) e 173 milhões já tinham sido gastos pelas operadoras.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)