Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

30 mil empregos até ao fim do ano

O Governo quer colocar num posto de trabalho três mil desempregados todos os meses até 2013, o que equivale à criação de 30 mil empregos só até ao fim deste ano. O objectivo foi aprovado ontem em Conselho de Ministros e insere-se no Programa de Relançamento do Serviço Público de Emprego.
24 de Fevereiro de 2012 às 01:00
Álvaro Santos Pereira diz que o programa dá maior acompanhamento ao desempregado
Álvaro Santos Pereira diz que o programa dá maior acompanhamento ao desempregado FOTO: Miguel Veterano Júnior

Para conseguir dar trabalho a este ambicioso número de pessoas, o Executivo admite financiar "serviços privados de emprego" que coloquem no mercado desempregados que não recebem subsídio. "Se se verificar, nas experiências-piloto, que os serviços privados de emprego têm sucesso na colocação de desempregados não subsidiados, o Estado admite pagar a essas agências por esse serviço", revelou o secretário de Estado do Emprego Pedro Martins.

O diploma ontem aprovado prevê que os desempregados inscritos nos centros de emprego sejam acompanhados por um gestor de carreira de modo a facilitar o regresso ao mercado de trabalho. Outra medida determina que todos os desempregados que se inscrevam nos centros de emprego tenham, no prazo de duas semanas, uma acção de formação obrigatória.

trabalho programa emprego governo
Ver comentários