Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

35 milhões para aeroporto vazio

O aeroporto de Beja, que já custou aos cofres públicos 35 milhões de euros, vai precisar de mais 39 milhões de euros para ficar operacional e para conseguir cobrir os défices de exploração da empresa até 2015. A conclusão é do Tribunal de Contas, que fez uma análise custo-benefício ao projecto que data de 2001 e que apenas deverá entrar em funcionamento no Verão do próximo ano.
26 de Novembro de 2010 às 00:30
Tribunal de Contas fez análise ao custo-benefício do projecto do aeroporto de Beja
Tribunal de Contas fez análise ao custo-benefício do projecto do aeroporto de Beja FOTO: direitos reservados

O objectivo da constituição da sociedade gestora e da intervenção foi dotar a base aérea de infra-estruturas que permitisse o seu uso civil, sobretudo perspectivando a aposta no turismo da região. No entanto, segundo os juízes do TC, a Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja, SA (EDAB) "nunca apresentou qualquer plano de negócios, acumula prejuízos há quase dez anos e opera num quadro de total incerteza de viabilidade económica e financeira". Situação a que não é alheio o facto de terem ficado sem efeito vários projectos turísticos e bem como acessibilidades.

Por outro lado, registaram-se derrapagens nos custos e nos prazos previstos para a conclusão das obras, que chegaram a ultrapassar os dois anos. Só em termos das empreitadas, o desvio atingiu os dez por cento, segundo o Tribunal de Contas.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)