Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

500 € não dá vontade de trabalhar

O homem mais rico de Portugal e dono do Pingo Doce, Alexandre Soares dos Santos, garantiu ontem, em Vilamoura, Algarve, que está contra a política dos baixos salários dentro das empresas, porque entende que "uma pessoa que ganha menos de 500 euros, depois de impostos, não tem vontade nenhuma de ir trabalhar".

1 de Outubro de 2012 às 02:00
Alexandre Soares dos Santos criticou ontem medidas do Governo
Alexandre Soares dos Santos criticou ontem medidas do Governo FOTO: Luis Costa

Segundo o patrão do grupo Jerónimo Martins, que participou no I Fórum Empresarial do Algarve, "os baixos salários não resolvem situação nenhuma".

Alguns banqueiros presentes na iniciativa – que ontem terminou, no Algarve – mostraram igualmente estar contra as medidas de austeridade aplicadas pelo Governo. "O memorando assinado com a troika foi mal feito. Oferecemos grandes doses de austeridade à economia e destruímos uma parte importante das nossas empresas", referiu, por sua vez, José Maria Ricciardi, presidente do Banco Espírito Santo de Investimento, que discutiu os desafios financeiros com outras altas figuras do sector bancário.

Nuno Amado, presidente do Millennium BCP, apelou ao consenso político. "Todos temos de fazer sacrifícios, mas não podemos aumentar mais impostos. Temos de cortar no Estado. É imperativo que haja um consenso político", referiu.

SOARES DOS SANTOS PINGO DOCE VILAMOURA SALÁRIOS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)