Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

500 camiões param amanhã

As empresas de transporte de objectos indivisíveis (equipamentos e peças de grande dimensão) decidiram parar, a partir de hoje, os seus camiões em protesto pela demora na obtenção de licenças de circulação, adiantou ontem ao CM fonte do sector rodoviário.
15 de Outubro de 2006 às 00:00
Protesto pára entregas
Protesto pára entregas FOTO: d.r.
O protesto “vai afectar a maioria das obras públicas do País”, já que não vão ser entregues quaisquer cargas de grandes dimensões, de acordo com um comunicado emitido ontem pela Associação Nacional dos Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) .
Há mais de oito anos que aquela associação espera por um regulamento de autorizações especiais de trânsito, falha que implica demoras de vários meses na obtenção das licenças necessárias.
Trata-se de um processo “moroso, sobretudo devido ao facto de ter de passar por várias entidades e ter que ser feito um levantamento do estado das estradas, pontes e túneis atravessados por cada entrega”, ainda de acordo com fonte sectorial.
A Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas associou-se a este protesto.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)