Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

76 funcionários em lay-off

O lay-off de 250 trabalhadores iniciado pela Repsol de Sines a 10 de Julho, obrigou a que dois fornecedores da petrolífera suspendessem o trabalho de 76 trabalhadores.
3 de Agosto de 2009 às 00:30
O lay-off da Repsol em Sines começou a 10 de Julho
O lay-off da Repsol em Sines começou a 10 de Julho FOTO: Vítor Mota

A Copelmada, uma das empresas que recorreu ao lay-off, tinha 80 trabalhadores a laborar em permanência, neste momento, encontram-se apenas 21 pessoas a trabalhar, "unicamente por razões de segurança", referiu Luís Melim, o director de Manutenção e Logística da empresa de prestação de serviços, que emprega 400 pessoas.

Além destes 60 trabalhadores, a Copelmada decidiu dispensar mais 11 trabalhadores contratados à hora, através de empresas de prestação de serviços. A outra vítima do lay-off da Repsol foi a ITS-Intertek, empresa que tinha 38 pessoas a colaborar com a petrolífera e que decidiu suspender o trabalho a 16 funcionários. 

16 EMPRESAS

A Repsol tem 16 empresas que prestam serviços. Quatro destas empresas asseguram a laboração normalmente no complexo de Sines.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)