Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Abrir lotas para acabar especulação

Organizar os pescadores em cooperativas ou empresas e abrir as lotas aos donos de restaurantes e hotéis foram as soluções apresentadas pelo eurodeputado Capoulas Santos para combater a especulação do preço do pescado, que actualmente só favorece comerciantes e tem lesado os profissionais da pesca.
16 de Setembro de 2006 às 00:00
“Se houver mais gente a querer comprar directamente, podem-se fazer oferecimentos mais elevados”, referiu o ex-ministro da Agricultura Capoulas Santos, à margem de uma sessão com profissionais do sector, em Olhão, no seguimento da visita ao Algarve de um grupo de 13 deputados europeus integrados na Comissão das Pescas.
O representante português mostrou-se favorável à possibilidade de os próprios pescadores comercializarem o pescado, dando sequência a uma proposta apresentada ao Parlamento Europeu, em Agosto, e mostrou-se sensibilizado com as queixas que lhe foram apresentadas.
Para que os ‘homens do mar’ se possam organizar em empresas, defende que o Governo português disponibilize verbas do Fundo Europeu das Pescas, que vai canalizar 220 milhões de euros para Portugal, a partir de 2007. Frederico Pereira, da Federação dos Sindicatos dos Pescadores, considerou a solução positiva e defendeu “a instituição de uma margem máxima de lucro dos intermediários”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)