Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Água desperdiçada

Entre 40 e 50 por cento da água captada perde-se pela rede de distribuição, quando o razoável seria dez por cento, disse ao Correio da Manhã o presidente do Instituto Regulador de Águas e Resíduos.
3 de Novembro de 2005 às 00:00
Governo admite abrir empresas de águas e resíduos aos privados
Governo admite abrir empresas de águas e resíduos aos privados FOTO: Jordi Burch
Com uma rede nacional de distribuição que apresenta cinco vezes mais problemas do que a média europeia, as perdas são significativas e muitas das rupturas, sobretudo as subterrâneas, não são imediatamente detectadas, explica Jaime Melo Baptista.
O responsável falava à margem de uma conferência no LNEC (Laboratório Nacional de Engenharia Civil), em Lisboa, sobre a nova lei da água, que introduz agravamentos nas multas.
Por exemplo, a captação não licenciada de água – feita por empresas e autarquias – pode ser multada até 2,5 milhões de euros.
Entretanto, o ministro do Ambiente reafirmou ontem na Assembleia da República que a ‘holding’ Águas de Portugal (AdP) vai manter o controlo estatal, admitindo a abertura das empresas de águas e resíduos a capitais privados. Francisco Nunes Correia garantiu que a AdP não vai ser privatizada, mas “não está fora de questão a abertura a capitais privados em empresas do sector das águas e resíduos”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)