Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Almerindo combate despesas da frota

A nova administração da Estradas de Portugal, liderada por Almerindo Marques, começou a analisar as despesas da empresa. E já chegou a uma rubrica onde os cortes serão profundos: os gastos com a frota automóvel, que rondam os seis milhões de euros.
9 de Janeiro de 2008 às 00:00
A Estradas de Portugal tem uma frota de 800 veículos – quase dois automóveis por funcionário – revelou ontem o ‘Jornal de Negócios’, adiantando que o correspondente cartão de combustível não tem ‘plafond’, ou seja, sem limites.
A equipa liderada por Almerindo Marques, ex-presidente da RTP, terá detectado mesmo que alguns trabalhadores da empresa apresentavam facturas anuais superiores a 10 mil euros.
Só ao serviço da administração, foram identificados três veículos todo-o-terreno, alegadamente para visitar obras em terrenos mais acidentados, e que segundo aquele jornal económico já foram dispensados pela nova equipa de gestão.
Em função da situação desregrada da frota, Almerindo Marques terá mesmo determinado a redução do parque para cerca de metade.
Recorde-se que o Governo nomeou Almerindo Marques para a Estradas de Portugal no final do ano passado, com o objectivo de racionalizar os custos da empresa, que foi transformada em sociedade anónima de capitais públicos, num processo envolto em grande polémica.
A situação financeira da Estradas de Portugal foi também objecto de uma auditoria do Tribunal de Contas que recomendou ao Governo um vasto conjunto de medidas visando disciplinar a empresa.
Entre as recomendações do relatório da auditoria contam-se a de constituir provisões adequadas às responsabilidades judiciais e aos encargos com pensões e ainda a de utilizar as normas contabilísticas em vigor no reconhecimento e mensuração dos activos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)