Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Apelo à defesa da moeda única

O Presidente da República apelou ontem à defesa da moeda única, salientando que a integração europeia "não é a causa das dificuldades" mas sim a "resposta aos problemas" que hoje se colocam aos países da União Europeia.
13 de Junho de 2010 às 00:30
Zapatero, Sócrates e Jaime Gama ao lado de Cavaco Silva
Zapatero, Sócrates e Jaime Gama ao lado de Cavaco Silva FOTO: João Relvas/Lusa

Cavaco Silva acredita que, "se não defendermos o euro", a "sobrevivência do projecto europeu pode estar em causa". Um alerta dado no seu discurso na cerimónia dos 25 anos de adesão de Portugal e Espanha à então CEE, no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa. José Sócrates, que também participou, ressalvou que a resposta europeia à crise depende do "apoio popular" e apelou a mais solidariedade entre os 27.

A crise tem revelado algumas fracturas na UE, com a falta de consenso à volta do apoio à Grécia. Durão Barroso considera exactamente que "o ressurgimento de egoísmos nacionais e soluções unilaterais" não resolve os problemas da Europa. O presidente da Comissão Europeia admitiu ainda que o Velho Continente atravessa "um período difícil com enormes desafios pela frente".

O presidente do Parlamento Europeu, Jerzy Buzek, defendeu que a crise económica "é um desafio mas também uma oportunidade para continuar as reformas".

PORMENORES

IMPACTO

O Presidente da República considera que houve "um reforço da voz de Portugal na cena internacional" com aadesão à então CEE

DIFICULDADES

Durão Barroso defende que as dificuldades "em Portugal seriam seguramente maiores se o País não integrasse a UE".

ESPANHA

No final da cerimónia, Sócrates seguiu para Madrid a fim de participar num evento solene semelhante.  

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)