Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

AUMENTO DO BCP PENALIZA ACÇÕES

O Banco Comercial Português (BCP) vai aumentar o capital em 930,68 milhões de euros, fazendo uso da alteração de estatutos ontem decidida em assembleia geral. O mercado já antecipou a decisão e ontem as acções baixaram pela quinta sessão consecutiva, tendo perdido neste período 8,1%.
25 de Fevereiro de 2003 às 00:00
Ontem, as acções do BCP encerraram em queda de 2,69 por cento, para 1,81 euros, tendo fixado novo mínimo desde Outubro. Este aumento de capital é um novo esforço exigido aos accionistas e segue-se à emissão de 700 milhões de euros de obrigações obrigatoriamente convertíveis em capital, realizadas em 2002.

Os aumentos de capital penalizam os accionistas, na medida em que exigem um reforço de verbas para a manutenção da mesma percentagem de acções. Serão emitidas 930.685.950 novas acções com reserva de preferência para accionistas, com um preço de subscrição de um euro.

As acções que eventualmente não forem subscritas serão tomadas por um consórcio de bancos internacionais liderados pela Merrill Lynch International e pelo UBS Warburg, assegurando o encaixe do montante máximo.

Para Jardim Gonçalves, presidente do grupo, a "a operação constitui um importante passo com vista a assegurar os meios adequados para prosseguir de forma sólida e sustentada o desenvolvimento e melhoria da rentabilidade do Banco".
Ver comentários