Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Autoeuropa diz que adesão à greve geral foi de 9%

A adesão à greve geral na Autoeuropa foi de apenas 9 por cento, informou esta sexta-feira a empresa com base no processo interno de controlo de assiduidade.
26 de Novembro de 2010 às 13:47
Autoeuropa usou dia 24 para acções de formação, trabalhos de manutenção na linha de montagem e operações de finalização de 300 carros
Autoeuropa usou dia 24 para acções de formação, trabalhos de manutenção na linha de montagem e operações de finalização de 300 carros FOTO: A-Gosto.com

Segundo um comunicado da fábrica de automóveis do grupo Volkswagen em  Palmela, citado pela agência Lusa, num universo de cerca de três mil colaboradores só 273 aderiram à greve geral convocada pelas duas centrais sindicais, CGTP/IN e UGT.  

A Autoeuropa tinha decidido previamente suspender o funcionamento das linhas de montagem, mas acabou por aproveitar o passado dia 24 de Novembro para acções de formação, trabalhos de manutenção na linha de montagem e operações de finalização de cerca de 300 carros que já tinham saído da linha de produção. 

A decisão de suspender o funcionamento da linha de montagem foi justificada com os previsíveis atrasos no fornecimento de componentes e com eventuais dificuldades dos trabalhadores com os transportes públicos, encerramento de escolas e serviços de apoio social.  

No comunicado, a empresa esclarece ainda que foi dada aos colaboradores a opção de solicitarem o gozo de um dia de férias, compensação por horas extra ou de um 'down day', dia de não produção, uma das ferramentas de flexibilidade laboral que existem na empresa desde 2003.  

greve greve geral autoeuropa indústria carros
Ver comentários