Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

AUTOMÓVEIS ACELERAM

O sector automóvel, que é cíclico, tem tido um desempenho muito negativo devido ao aumento do desemprego e à quebra das vendas. O Barclays lembra que, no primeiro mês deste ano, os automóveis novos vendidos tiveram uma quebra de sete por cento na Europa Ocidental.
23 de Março de 2003 às 00:00
As marcas mais penalizadas foram a Renault e a Fiat. O fabricante francês vendeu menos 17,5 por cento; o italiano, menos 22,8 por cento. No ano passado, o prejuízo operacional da Fiat – frisa a instituição financeira – totalizou 1,3 mil milhões de euros.

Segundo o Barclays, a guerra no Iraque “deverá adiar a recuperação do mercado automóvel, não se esperando uma inversão do ciclo antes de 2004.” No entanto, aconselha os investidores a acumularem acções da Volkswagen, cujos lucros vão crescer muito na China este ano. E a empresa alemã “está mais bem preparada do que a concorrência para lidar com a actual conjuntura.”

“Acumular” é ainda a recomendação do Banco britânico para as acções da SAG, que anuncia resultados depois de amanhã e costuma pagar dividendos com uma boa taxa de rendibilidade. Já dissemos que a época de dividendos é bem-vinda. Mas Carlos Firme, administrador da corretora Título, lembrou ao nosso jornal que a Microsoft nunca distribui dividendos, preferindo investir o dinheiro para se expandir ainda mais. Isto reflecte-se, em momentos normais de mercado, na valorização do título. A mesma fonte disse que, de acordo com uma teoria, “uma empresa que distribui dividendos é a que não tem alternativas de crescimento. Outra teoria diz que não, que as empresas têm clientelas de investidores, independentemente das perspectivas de crescimento.” O que “é muito positivo para os investidores”; principalmente, neste contexto de menos-valias.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)