Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Banca assume "compromisso inequívoco" de apoiar economia portuguesa durante pandemia

Medidas surgem num comunicado conjunto emitido na sequência da reunião de segunda-feira com o Presidente da República.
Lusa 7 de Abril de 2020 às 13:10
presidente da Associação Portuguesa de Bancos, Caixa Geral de Depósitos, CGD, Rádio Renascença, Fernando Faria de Oliveira, Tribunal Constitucional, Governo, Comércio, Cavaco Silva, Ministério das Finanças, Estatuto do Gestor Público, Lei do Orçamento do Estado, APB, Novo Banco, António Ramalho, Conselho de Administração da CGD, economia, negócios e finanças, serviços financeiros, banca, política
presidente da Associação Portuguesa de Bancos, Caixa Geral de Depósitos, CGD, Rádio Renascença, Fernando Faria de Oliveira, Tribunal Constitucional, Governo, Comércio, Cavaco Silva, Ministério das Finanças, Estatuto do Gestor Público, Lei do Orçamento do Estado, APB, Novo Banco, António Ramalho, Conselho de Administração da CGD, economia, negócios e finanças, serviços financeiros, banca, política FOTO: Luís Vieira
A banca assume o "compromisso inequívoco de apoiar a economia portuguesa" face à crise provocada pela pandemia e, além da agilização dos apoios públicos anunciados pelo Governo, vai apresentar soluções de financiamento "da sua própria iniciativa".

Num comunicado conjunto emitido na sequência da reunião de segunda-feira com o Presidente da República, e ao qual a agência Lusa teve acesso esta terça-feira, o BPI, Caixa Geral de Depósitos (CGD), BCP, Novo Banco e Santander assumem o "compromisso inequívoco de apoiar a economia portuguesa", afirmando-se "cientes de que a recuperação do tecido empresarial é essencial para o funcionamento da vida em sociedade e para o futuro e solidez dos próprios bancos, que para além da crise terão que continuar a servir a economia".

Neste contexto, garantem que, "respeitando todas as orientações da Direção-Geral da Saúde, vão permanecer com elevado número de sucursais abertas ao público, de forma a assegurar a agilização dos apoios públicos e privados e a garantirem a inclusão de todos os cidadãos".

Ver comentários