Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

BANCA PUXA BOLSA

A bolsa portuguesa encerrou ontem em alta, com o PSI 20 a ganhar 0,40 por cento, para 7.223,18 pontos, acompanhando a tendência da Europa e puxada no fecho pela banca e pela Portugal Telecom (PT).
1 de Junho de 2004 às 00:00
Dos 20 títulos que compõem o principal índice accionista português, sete subiram, oito desceram e cinco ficaram inalterados. Os destaques positivos pertenceram ao sector bancário, à Portugal Telecom, Gescartão, Sonae e Cimpor, enquanto pela negativa destacaram-se a Corticeira Amorim, Jerónimo Martins e Brisa.
Na sessão de ontem, a bolsa portuguesa registou a menor liquidez desde final de Dezembro do ano passado, influenciada pela ausência de negociação em Londres e Nova Iorque, devido a feriado.
A bolsa viveu um dia de “marasmo total”, com os investidores “a aproveitarem para fazer fim-de-semana prolongado”, dado o encerramento de alguns praças internacionais.
O PSI 20 evoluiu durante todo o dia em terreno negativo, tendo sido, “puxado no final pelo BCP, PT e Sonae”, acrescentou. As especulações, referiu o corretor, continuam a influenciar pontualmente as acções do maior banco privado português, que ganharam após a Mapfre ter reiterado a intenção de investir em Portugal.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)