Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Banco de Portugal admite mais medidas de austeridade

O Governo poderá ter de adoptar mais medidas de austeridade caso a evolução da economia continue a degradar-se, considera o Banco de Portugal (BdP) no seu Boletim Económico, divulgado esta quinta-feira.
29 de Março de 2012 às 13:40
"Uma deterioração do cenário macroeconómico poderá conduzir à necessidade de adopção de medidas adicionais que garantam o cumprimento do objectivo orçamental", lê-se no boletim da entidade liderada por Carlos Costa
'Uma deterioração do cenário macroeconómico poderá conduzir à necessidade de adopção de medidas adicionais que garantam o cumprimento do objectivo orçamental', lê-se no boletim da entidade liderada por Carlos Costa FOTO: Vítor Mota

"Uma deterioração do cenário macroeconómico poderá conduzir à necessidade de adopção de medidas adicionais que garantam o cumprimento do objectivo orçamental", lê-se no boletim. Essas medidas poderão revestir-se da forma de aumentos nos "impostos indirectos e preços administrados"

O BdP está agora mais pessimista quanto à evolução da economia; espera uma recessão mais grave este ano e estagnação no próximo.

Ora, os objectivos orçamentais contratualizados entre Portugal e a 'troika' são definidos em percentagem do Produto Interno Bruto (PIB). Isto é, quanto menor for o PIB, mais difícil é cumprir as metas para o défice (para este ano, Portugal comprometeu-se a um défice de 4,5 por cento do Produto).

O BdP reviu em baixa as suas previsões económicas para Portugal em 2012 e 2013. No seu Boletim de primavera, o Banco espera agora que o PIB português encolha 3,4 por cento este ano, e que tenha uma variação nula em 2013.

bdp banco de portugal recessão carlos costa previsões austeridade troika
Ver comentários