Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Banco Santander lucrou 5,966 mil milhões de euros

Valor referente a 2015.
27 de Janeiro de 2016 às 07:39
Santander Totta
Santander Totta FOTO: Sérgio Lemos

O Banco Santander registou lucros de 5,966 mil milhões de euros em 2015, um valor 2,6% superior ao do ano anterior devido a "dotações provisionais", sem as quais os lucros teriam crescido 13%, foi esta quarta-feira divulgado.


Num comunicado enviado ao regulador do mercado espanhol, a CNMV, o banco liderado por Ana Botín explica que, sem as dotações provisionais, os lucros do Santander teriam crescido 13%, para 6,566 mil milhões.


"Num ano com um contexto económico internacional complexo, com taxas de juro historicamente baixos nas moedas chave para o grupo, como o euro, a libra ou o dólar", o Santander "apresenta uma boa evolução", indica a administração do banco, dando como exemplo o crescimento de 6% na concessão de crédito e os 7% na captação de recursos.


O Santander destinou a diferentes dotações os 1,118 milhões de euros de resultados não recorrentes obtidos neste exercício.


Deste valor, 835 milhões provêm da reversão de passivos fiscais no Brasil e outros 283 milhões do Banco Internacional do Funchal (Banif).

"Resultado não recorrente positivo"
O Santander incluiu a compra do Banif nos resultados de 2015 como um "resultado não recorrente positivo" de 283 milhões de euros, apesar de ter pagado 150 milhões de euros pelo banco português.


No relatório que acompanham os resultados anuais do Santander - que lucrou 5,996 mil milhões de euros em 2015, mais 2,6% que no ano anterior - o Banif vem referido uma vez, no item "[efeitos] Não recorrentes positivos".


Ou seja, o Santander valoriza o Banif nas suas contas em 283 milhões, um valor acima dos 150 milhões que o banco espanhol pagou pela entidade portuguesa.


Na semana passada, no parlamento português, o deputado do PSD António Leitão Amaro pediu o apoio de todas as bancadas para a realização, a par da comissão de inquérito, de uma "auditoria externa e independente" ao processo que levou à venda do Banif ao Santander para apurar as responsabilidades de todos os intervenientes e governos "sem exceção".


Entre as dúvidas que apontou sobre o processo, o deputado social-democrata questionou se o que foi feito "foi mesmo para resolver o Banif ou foi para capitalizar o Santander", considerando que o Santander beneficiou de um "jackpot".

Banco Santander
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)