Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

BCP mantém oferta inalterada

O presidente da Comissão Executiva do Millennium/BCP, Paulo Teixeira Pinto, e o presidente do Conselho Superior, Jardim Gonçalves, marcaram ontem presença na Fundação de Serralves, onde se realizou a mais concorrida assembleia geral do Banco Português de Investimento (BPI).
20 de Janeiro de 2007 às 00:00
Paulo Teixeira Pinto e Jardim Gonçalves assistiram à assembleia do BPI
Paulo Teixeira Pinto e Jardim Gonçalves assistiram à assembleia do BPI FOTO: João Abeu Miranda/Lusa
Com 78 por cento do capital representado, o que constitui um recorde, a instituição presidida por Fernando Ulrich, deu ‘luz verde’ à venda de uma participação de 4,56 por cento no BCP, e aprovou o plano de abertura de mais 60 balcões.
A concretizar-se, a venda daquela participação, ficam alteradas as circunstâncias em que o BCP fez o anúncio preliminar da Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre o BPI, o que permite ao banco presidido por Paulo Teixeira Pinto alterar os termos do negócio ou desistir da operação.
O presidente do BCP classificou mesmo de “hostil” o aumento da participação, ao longo dos últimos anos, do BPI no BCP.
Paulo Teixeira Pinto disse que o banco vai manter inalterados os termos e condições da OPA e só espera por uma decisão da Autoridade da Concorrência para proceder ao registo. “Não vamos rever os termos e condições da oferta”, disse.
Por seu turno, Fernando Ulrich considerou que o processo da OPA “tem afectado negativamente o BCP e não tem criado grandes problemas ao BPI”.
“Nós não sabemos quando a oferta acaba, isto pode prolongar-se indefinidamente”, frisou o presidente executivo do BPI, que considerou “peculiar” a afirmação de responsáveis dos BCP de que a OPA “está agora a começar”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)