Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

Belmiro aumenta parada na OPA da PT

A Sonaecom decidiu ontem rever em alta o preço oferecido pelas acções da Portugal Telecom (PT). Belmiro de Azevedo vai pagar 10,50 euros por acção, mais um euro do que na oferta inicial lançada em Fevereiro de 2006.
16 de Fevereiro de 2007 às 00:00
Mais de um ano depois de lançar a OPA sobre a PT, Belmiro de Azevedo sobe o preço
Mais de um ano depois de lançar a OPA sobre a PT, Belmiro de Azevedo sobe o preço FOTO: Sérgio Lemos
Segundo um comunicado ontem enviado pela administração da Sonaecom à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), e depois de defender a justeza do preço de 9,50 euros, a Comissão Executiva da Sonaecom refere que “ao longo do contacto directo que manteve com os accionistas da PT SGPS a Sonaecom verificou que alguns não se encontram realmente disponíveis para vender as suas acções ao preço de 9,50, o que naturalmente torna o desfecho da operação mais incerto”.
“Por outro lado, a partir de informações colhidas durante o ‘roadshow’ e das recentes declarações de accionistas de referência da PT SGPS, a Sonaecom convenceu-se de que o valor da contrapartida é já o único detalhe que impede a presente oferta de alcançar um consenso generalizado junto à totalidade dos accionistas”, acrescenta o comunicado.
O conselho de administração da Sonaecom considerou muito relevante “esta oportunidade de pacificação”, refere o comunicado, que adianta: “Assim, entre as variáveis a atender na fixação definitiva do preço – e ao lado da avaliação dos activos da PT SGPS – passou a assumir grande preponderância a possibilidade de obter um clima pacífico e tranquilo para uma oferta que, até aqui, foi sempre classificada como hostil, designadamente pela administração da PT SGPS”.
Importava saber até onde a Sonaecom estava disposta a ir na atribuição do valor implícito na operação aos accionistas da PT SGPS.
O preço de 10,50 euros por acção representa esse limite da oferta da Sonaecom. “É o preço da paz”, refere o comunicado, acrescentando, “esta é a prova da vontade férrea da Soanecom de concluir com sucesso a oferta e de cumprir os compromissos assumidos com as autoridade regulatórias, os consumidores e o próprio Estado”.
O QUE ELE DISSE
"O preço é para manter." Belmiro de Azevedo, 16/01/2007
"Não vamos dar mais do que o preço justo. Só pago mais se encontrar diamantes ou um poço de petróleo num edifício da PT." Belmiro de Azevedo, 18/01/2007
"A PT devia ter uma apresentação mais séria e acabar com o discurso do pedinte." Belmiro de Azevedo, 18/01/2007
LUCROS FORAM DIAMANTES
A Sonae não encontrou diamantes na sede da PT, mas encontrou bons resultados”, afirmou ontem Henrique Granadeiro, em entrevista ao Jornal 2, da RTP, considerando que a Sonaecom subiu o preço devido aos lucros recorde que a empresa apresentou. Comentando o anúncio da Sonaecom, que eleva a oferta para 10,5 euros por acção, que ainda vai ser analisado pelo conselho de administração da Portugal Telecom, Henrique Granadeiro considerou que a Sonaecom continua a ter de esclarecer três aspectos: as contas, o fundo de pensões e as sinergias. Também o Banco Espírito Santo (BES), um dos accionistas de referência, já se pronunciou contra a nova proposta da Sonaecom.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)