Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Bica deve custar mais cinco a dez cêntimos

A tradicional bica, que hoje custa, em média, 60 cêntimos, pode ficar cinco a dez cêntimos mais cara em 2012, reflectindo no consumidor um duplo efeito da subida da taxa de IVA do produto e na restauração.
23 de Dezembro de 2011 às 13:15
Consumidores vão ser duplamente penalizados: a indústria vai vender mais caro ao comércio e os comerciantes vão vender mais caro aos clientes
Consumidores vão ser duplamente penalizados: a indústria vai vender mais caro ao comércio e os comerciantes vão vender mais caro aos clientes FOTO: d.r.

Maria José Barbosa, presidente da Associação Industrial e Comercial do Café (AICC), ressalva que esta "é uma opinião pessoal", pois serão sempre os cafés e restaurantes a fixarem os seus preços, mas considera que a bica terá de subir, cinco cêntimos, no mínimo, ou dez cêntimos no máximo.  

"Pode haver casas que sacrifiquem as suas margens comerciais e suportem este aumento, mas julgo que serão situações muito excepcionais", adiantou à Lusa.  

Os consumidores vão ser duplamente penalizados: a indústria vai vender mais caro ao comércio e os comerciantes vão vender mais caro aos clientes. Isto porque o café é um dos produtos que viu ser alterada a taxa de IVA de 13 para 23 por cento, aumento igual ao que foi fixado para os serviços de restauração,   

Os industriais do café encaram as subidas com preocupação, até porque o canal HORECA (hotéis, restaurantes e cafés), representa cerca de 80 por cento das vendas de café.  

"A indústria de torrefacção adivinha um ano péssimo, com a perda do rendimento disponível das famílias e a recessão que está prevista. Se tivermos uma diminuição de vendas considerável vai ser difícil mantermos os mesmos postos de trabalho", declarou Maria José Barbosa.  

bica café impostos iva aumentos restauração
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)