Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

BOLSA NO VERMELHO

A Bolsa portuguesa voltou a abrir hoje no vermelho, em linha com as suas principais congéneres europeias, influenciadas pelos fechos negativos dos mercados norte-americanos (o Nasdaq recuou 1,27 por cento e o Dow Jones resvalou 1,08 por cento) e pelos receios de uma intervenção armada no Iraque. Às 09h15, o principal indicador da Euronext Lisboa, o índice PSI-20, registava uma desvalorização de 0,50 cento, face ao valor de fecho de quarta-feira, arrastado pelas quedas da Portugal Telecom e da EDP.
13 de Fevereiro de 2003 às 09:19
BOLSA NO VERMELHO
BOLSA NO VERMELHO
Entre as acções que seguem a transaccionar no vermelho, destacam-se: Portugal Telecom (-1,2 por cento), nos 6,40 euros; EDP (-0,7 pc), nos 1,50 euros; Sonae.SGPS (-2,5 pc), nos 0,39 euros; Sonae.com (-1,7 pc), nos 1,74 euros; Impresa (-1,1 pc), nos 1,88 euros; Jerónimo Martins (-0,8 pc), nos 6,58 euros; SAG.Gest (-0,7 pc), nos 1,37 euros; Semapa (-0,7 pc), nos 2,99 euros; Brisa (-0,6 pc), nos 4,92 euros, e Novabase (-0,4 pc), nos 5,48 euros.

Do lado das subidas, merecem referência: Portucel ( 0,9 por cento), nos 1,18 euros; PT.Multimédia ( 0,3 pc), nos 10,93 euros, e Cimpor ( 0,1 pc), nos 16,05 euros. BCP (1,93 euros), BES (12,30 euros), BPI (2,08 euros), Cofina (2,15 euros), Ibersol (3,39 euros), Pararede (0,19 euros) e Vodafone (8,50 euros) seguiam na ‘linha de água’, mantendo inalteradas as cotações do fecho de quarta-feira.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)