Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

BOMBARDIER CHEGOU A ACORDO COM 200 TRABALHADORES

Duzentos trabalhadores da Bobardier Portugal, ex-Sorefame, assinaram rescisões por mútuo acordo com a empresa canadiana, disse esta quinta-feira a administração. O anúncio surge no mesmo dia em que termina o prazo para as rescisões amigáveis, mas a empresa continua a aceitar propostas.
8 de Abril de 2004 às 15:45
A administração da Bombardier espera que o número de rescisões amigáveis venha a aumentar nos próximos dias, já que mantém a intenção de iniciar na próxima semana o processo de despedimento colectivo.
As rescisões anunciadas pela administração, de 200 dos 400 trabalhadores da unidade da Amadora, é contrariada pelo Sindicato dos Metalúrgicos. Hoje, esta entidade declarou que a administração da empresa iniciou apenas um processo de recolha dos nomes dos trabalhadores interessados em rescindir os contratos em Maio, quando a fábrica encerrar.
O sindicalista António Tremoço salientou que é preciso continuar a lutar pelos postos de trabalho e alertou ainda que se o despedimento colectivo avançar na próxima semana os trabalhadores vão agravar as formas de luta.
Para além das acções de luta já anunciadas, uma concentração junto ao Palácio de Belém na próxima semana e outra junto ao Ministério da Economia no dia 21 de Abril, os trabalhadores ameaçam ocupar as instalações da empresa se o despedimento colectivo avançar.
Ver comentários