Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

BRISA É PARA ACUMULAR

As acções da Brisa têm-se valorizado desde a apresentação dos resultados do primeiro semestre. No entanto, o Barclays Bank diz que os investidores devem “acumular” títulos da empresa, os quais podem subir mais.
10 de Outubro de 2004 às 00:00
BRISA É PARA ACUMULAR
BRISA É PARA ACUMULAR FOTO: Arquivo CM
Os motivos de tal conselho são muitos, entre os quais “a posição dominante da empresa no mercado nacional; a garantia de aumento das tarifas em 90 por cento do valor da inflação; o aumento da rede que se registará ainda até 2006; o crescimento esperado do tráfego na rede de auto-estradas.”
A instituição financeira britânica lembra que “a Brisa tem em construção três auto-estradas – A10, A13 e A15 – captando estas boa parte do investimento da empresa a realizar até 2006. O novo investimento na rede de auto-estradas em Portugal ocorrerá até 2006 e será direccionado para novos lanços da A10 e A13 e para alargamentos e reparações gerais, sendo estimado em 1,075 mil milhões de euros.” A verba é financiada por empréstimos do Banco Europeu de Investimentos, com maturidade média de 15 anos.
A Brisa também está envolvida na construção da auto-estrada do litoral-centro, numa extensão de 92 quilómetros, cujo valor global é de 600 milhões de euros. Neste empreendimento, a empresa presidida por Vasco de Mello tem um esforço da ordem dos 125 milhões de euros e conta com outros investidores.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)