Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Bruxelas estima redução do défice português

A Comissão Europeia estima que Portugal vai conseguir baixar o défice orçamental para 3,0% este ano, alinhando-se com as estimativas do Executivo português, mas prevê um cenário económico mais pessimista do que Lisboa para 2008.
9 de Novembro de 2007 às 11:44
Segundo as Previsões Económicas de Outono para 2007-2009, o executivo comunitário estima que o desequilíbrio das contas portuguesas deverá ser de 3,0 por cento do PIB em 2007, mas de 2,6 por cento em 2008, ou seja, mais 0,2 pontos percentuais do que as previsões governamentais.
Para 2009, Bruxelas aponta para nova redução do saldo negativo das contas públicas, para 2,4 do Produto Interno Bruto (PIB), num cenário de políticas inalteradas.
Nas Previsões Económicas da Primavera, divulgadas a 7 de Maio, a Comissão Europeia previa um défice orçamental de 3,5 por cento do PIB para Portugal em 2007 e uma descida para 3,2 em 2008, numa altura em que a previsão do Governo português apontava para um desequilíbrio de 3,3 por cento no corrente ano.
A possibilidade de um défice de 3,0 por cento ainda este ano deverá ser confirmada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em Março próximo.
Caso se confirmem as reduções do défice para 2008 e 2009, no início de Maio, Bruxelas poderá propôr o fim do procedimento de "défice excessivo" aberto em 2004 contra Portugal, já nas próximas previsões económicas da Comissão Europeia, na Primavera.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)