Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Burlou Estado em dez milhões

O proprietário de uma empresa de material informático foi detido pela PJ de Coimbra por suspeita de burlar o Estado em dez milhões de euros, ao não liquidar os impostos – IVA e IRC – de vários anos fiscais.
28 de Novembro de 2006 às 00:00
Além disso, o empresário de 41 anos comprava ‘software’ e ‘hardware’ com cheques sem cobertura – ou ficava a dever – e depois vendia abaixo do preço de mercado. Os fornecedores foram lesados em 200 mil euros. De acordo com a PJ, a empresa operava a partir de Viseu e também se abastecia no estrangeiro. As assinaturas em cheques e facturas eram por vezes falsificadas para proteger o prevaricador.
O empresário responde por fraude fiscal qualificada, burla qualificada e falsificação de documentos.
Reside em Lisboa e ficou em liberdade, sujeito a caução de 15 mil euros e apresentações periódicas às autoridades. Segundo a PJ, tinha o hábito de fechar e abrir empresas para não levantar suspeitas. Foram identificadas oito. Tinha três cúmplices, detidos há seis meses.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)