Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

“Cada dia conta para a Grécia respeitar os compromissos”

A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou neste domingo que "agora cada dia conta" para a Grécia reforçar "os seus esforços" e respeitar os compromissos, numa entrevista à televisão.
26 de Agosto de 2012 às 19:11
"Agora trata-se de saber quais serão as próximas etapas", disse a chanceler
'Agora trata-se de saber quais serão as próximas etapas', disse a chanceler FOTO: EPA

"Neste contexto, agora cada dia conta para reforçar verdadeiramente os esforços e para aplicar o que foi prometido", declarou Merkel, ao canal público ARD, questionada sobre a confiança que tem no primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, que recebeu na sexta-feira em Berlim.

"Nos últimos dois anos e meio a confiança foi bastante abalada", comentou. "Esperamos o relatório da 'troika'" (UE, BCE, FMI), adiantou, precisando que disse ao primeiro-ministro grego "que ainda há muito a fazer".

Numa altura em que no seio da coligação que lidera algumas vozes falam abertamente da saída da Grécia da zona euro ou se mostra algum cepticismo em relação à saída da crise, Merkel disse que a Europa "está numa fase decisiva" e "cada um deve medir as suas palavras".

Numa entrevista ao jornal ‘Bild am Sonntag’, o secretário-geral da CSU, a congénere bávara da União Cristã Democrata de Merkel, Alexander Dobrindt, afirmou que vê "a Grécia fora do euro em 2013".

Sem confirmar as informações que surgiram na imprensa sobre o seu desejo de uma cimeira europeia para preparar um novo tratado, tendo em vista uma maior integração na União Europeia (UE), Merkel declarou: "Não peço uma cimeira, quero apenas, desde há algum tempo, que não fiquemos parados" no processo de construção europeia.

"Agora trata-se de saber quais serão as próximas etapas", disse a chanceler. "Precisamos de mais obrigações comuns", de "mais coerência" para diminuir as diferenças de competitividade no seio da UE, acrescentou.

"Essa vai ser a nossa missão nos próximos meses", disse Merkel.

Enquanto o Tribunal Constitucional alemão verifica a constitucionalidade do mecanismo europeu de estabilidade e do pacto orçamental, esperando-se uma decisão para 12 de Setembro, Merkel insistiu que esses mecanismos são "absolutamente necessários".

"Posso dizer que apresentámos bons argumentos (ao tribunal), estou convencida que o pacto orçamental garante mais segurança para os compromissos que fizemos na Europa", defendeu.

angela merkel alemanha troika grécia tribunal constitucional
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)