Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

Caldas devolve dez mil

A antiga directora da Companhia Nacional de Bailado (CNB), Ana Caldas, foi condenada a devolver aos cofres do Estado dez mil euros. O processo surgiu na sequência de uma auditoria do Tribunal de Contas à gestão daquela responsável em 2004, na qual foram detectadas irregularidades no valor de 3,6 milhões de euros.
12 de Julho de 2009 às 00:30
Ana Caldas foi condenada após recurso do Ministério Público
Ana Caldas foi condenada após recurso do Ministério Público

O Tribunal de Contas enviou a auditoria para o Ministério Público depois de ter detectado situações que iam desde o pagamento de despesas não cobertas até à ausência de documentos.

No total, foram assumidos encargos sem dotação orçamental no valor de 3,6 milhões de euros e pagamentos ilegais a funcionários superiores a 573 mil euros.

A título de exemplo, a ex-directora da CNB autorizou a despesa de utilização de oito telemóveis a elementos da Companhia, que resultou numa despesa total superior a 14 mil euros, sem que tivesse solicitado autorização do secretário de Estado do Orçamento para o efeito.

Ana Caldas, que terminou o mandato à frente da Companhia Nacional de Bailado em Maio de 2007, foi absolvida em primeira instância, tendo o Ministério Público recorrido da decisão.

Já este ano, em recurso ordinário de Julgamento de Contas, a antiga directora "foi condenada na reposição junto dos cofres da Companhia Nacional de Bailado de dez mil euros", apurou o Correio da Manhã junto de fonte judicial.

Ver comentários