Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Calotes disparam na habitação

O crédito malparado não pára de aumentar. Só entre Setembro e Outubro os calotes nas famílias portuguesas cresceram a um ritmo de 4,2 milhões de euros por dia para os 3,7 mil milhões de euros que os bancos não devem recuperar. No crédito à habitação é onde as dívidas se acumulam com maior facilidade.
24 de Dezembro de 2009 às 00:30
Nos empréstimos à habitação as famílias portuguesas tinham 1,9 mil milhões de euros em incumprimento
Nos empréstimos à habitação as famílias portuguesas tinham 1,9 mil milhões de euros em incumprimento FOTO: Bruno Colaço

A juntar às dificuldades no orçamento familiar há ainda o crédito malparado das empresas em Outubro deste ano, que, segundo o boletim estatístico ontem divulgado pelo Banco de Portugal, atinge os 5,1 mil milhões de euros. No total, são 8,8 mil milhões de euros em calotes.

Nos empréstimos para a compra de casa, as famílias portuguesas tinham 1,9 mil milhões de euros em incumprimento. É um recorde absoluto para este tipo de malparado que subiu 46 milhões em apenas um mês. Outra tendência verificada é a pouca atractividade dos depósitos na captação das poupanças das famílias.

Os números do Banco de Portugal revelam que em Outubro foram retirados cerca de mil milhões de euros dos depósitos. A queda das Euribor tem prejudicado a rentabilidade destes instrumentos de poupança, levando os portugueses a procurar aplicações financeiras mais rentáveis.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)