Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

Câmaras poupam nas luzes

Por esta altura, já a baixa de Lisboa deveria estar repleta de luzes e enfeites de Natal, mas este ano as ruas estão despidas, porque a Câmara reduziu em 700 mil euros o orçamento disponível. Os comerciantes estão preocupados.
20 de Novembro de 2011 às 01:00
Chiado esteve cheio
Chiado esteve cheio FOTO: Filipa Couto

"Muitas pessoas vinham à baixa ver as iluminações e sempre compravam qualquer coisa e, assim, receio que haja quebra nas vendas", afirma Rita Nascimento, proprietária da Casa Canadá, loja de malas e casacos na rua Augusta.

Na área da grande Lisboa, muitas autarquias decidiram mesmo não disponibilizar um único euro para iluminações. São os casos de Alcochete, Alenquer, Barreiro, Loures, Montijo, Moita, Odivelas, Sesimbra, Torres Vedras e Vila Franca de Xira.

A norte, a maioria das autarquias reduziu orçamentos para iluminações. Aveiro foi radical e já informou que "não irá gastar nenhuma verba". Há ainda casos como Chaves, onde desde há alguns anos a autarquia nada gasta, estando os custos a cargo da Associação Empresarial do Alto Tâmega. Na região centro há, também, cortes generalizados e casos de custo zero, como Leiria, Guarda e Castelo Branco. No Algarve, as reduções de custos são significativas. Olhão, por exemplo, desce de 60 mil para 30 mil euros. Já Silves e Monchique gastam zero. No Alentejo, as restrições financeiras fazem-se sentir de forma ‘aguda’. Entre as capitais de distrito, Évora e Portalegre não vão despender um único euro e Beja corta 75 por cento.

NATAL ILUMINAÇÃO LISBOA CRISE LUZES CÂMARAS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)