Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Camionistas são mais penalizados

"São as portagens mais caras e caóticas do Mundo", afirmou o jornal ‘El Mundo’ na edição de ontem. Por cá, os camionistas que atravessam o país vizinho concordam. "Faço Espanha toda em autovias e não pago um cêntimo. E as estradas são melhores do que as nossas Scut", disse ao CM Paulo Ramos, condutor de um camião de transporte de mercadorias.
17 de Outubro de 2010 às 00:30
Paulo Ramos é camionista há cerca de 20 anos e agora está com receio de despedimentos do sector por causa das portagens nas Scut
Paulo Ramos é camionista há cerca de 20 anos e agora está com receio de despedimentos do sector por causa das portagens nas Scut FOTO: João Pedro Ribeiro

Paulo Ramos, de 39 anos, anda nas estradas europeias há quase duas décadas e teme agora que as empresas possam reduzir o número de trabalhadores para suportarem os custos das portagens. "Os patrões também têm de cortar nas despesas e estas portagens são muito caras", refere o camionista que faz regularmente viagens de norte a sul do País e também em Espanha. "Em Espanha, as alternativas às auto-estradas com portagens são muito boas e não se paga. Aqui as estradas alternativas são más e perigosas", salienta.

Os espanhóis também já fizeram contas e concluíram que pagam 77 euros na viagem de 76 quilómetros até ao Porto, cerca de um euro por quilómetros. Além de considerarem ser as viagem mais cara do Mundo, também classificam o sistema de cobrança como o mais caótico. Acham absurdo serem obrigados a comprar um dispositivo electrónico mesmo que temporário e também já fizeram contas às multas para quem ainda não os tiver.

As informações recolhidas pelo diário ‘El Mundo’ revelam que a directiva portuguesa fixou para os veículos estrangeiros multa de valor igual a 10 vezes a taxa da portagem. Ou seja, um mínimo de 25 euros e o máximo de 125 euros.

Em Portugal, também já se fizeram várias contas. A Associação Nacional dos Transportes Rodoviários de Pesados de Passageiros (ANTROP) refere que cada autocarro poderá pagar entre 500 a 1500 euros/mês para circular nas três Scut. A ANTROP avisa que as empresas poderão ser obrigadas a aumentar os preços das viagens.

ESTRADAS NACIONAIS PERIGOSAS

A maioria das estradas alternativas às Scut portagadas apresenta vários perigos. São vias estreitas, com muitas curvas apertadas e atravessam o centro de várias localidades.

Algumas não têm sequer bermas ou passeios para permitir a circulação de peões em segurança. Os pisos também não estão nas melhores condições e, em plena entrada em vigor das Scut, algumas EN estão em obras de requalificação. É o caso da EN209, alternativa às Scut do Grande Porto.

De acordo com os automobilistas, as EN reúnem vários problemas que provocam trânsito lento e acidentes graves. "Com estas alternativas, estou a prever o aumento de acidentes", diz um automobilista ao CM, que voltou a utilizar a estrada nacional para evitar pagar portagem de Lousada para o Porto.

Ver comentários