Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Caso BPN: Julgamento do processo principal na reta final

Caso começou há cinco anos.
13 de Dezembro de 2015 às 13:24
Campus de Justiça, em Lisboa
Campus de Justiça, em Lisboa FOTO: Diogo Pinto

O julgamento do processo principal do caso Banco Português de Negócios (BPN), que começou há cinco anos, vai entrar em breve na fase das alegações finais, que deve ter início ainda no primeiro trimestre de 2016.


"Já foi produzida toda a prova e iam começar as alegações finais, mas vários arguidos pediram para prestar declarações, que é um direito que lhes assiste. Mais dois ou três meses e começam as alegações finais", avançou fonte judicial à agência Lusa.


O coletivo de juízes presidido por Luís Ribeiro já ouviu as declarações das 170 testemunhas individuais arroladas neste processo-crime e também já foram ouvidas as declarações de dois dos arguidos que exerceram esse direito, Leonel Mateus e Luís Caprichoso, estando agora a ser ouvida Isabel Cardoso, advogada que alegadamente criou e geriu as sociedades 'offshore' do BPN.


"Está quase no fim", realçou a mesma fonte, uma vez que a fase das alegações finais deve ser relativamente rápida e permitir que haja uma decisão do tribunal ao longo do próximo ano.


Além dos três arguidos já mencionados, Luís Almeida (da Plafin Contas) e Ricardo Oliveira, empresário do ramo imobiliário que também é uma das principais figuras do chamado caso BPN e que se encontra ainda a recuperar de um grave acidente que ocorreu em dezembro de 2013, também solicitaram ao tribunal o direito de prestar declarações.


Não foi possível saber se José de Oliveira Costa, fundador e antigo presidente do BPN, também pediu para prestar declarações.

Banco Português de Negócios BPN julgamento
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)