Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

CDU contesta privatização da Galp

Um grupo de cerca de 20 elementos CDU manifestou-se esta segunda-feira frente à sede da Galp Energia, onde decorre a assembleia-geral de accionistas, contra a privatização da empresa.
30 de Maio de 2011 às 11:29
Lucro da Galp Energia cai 36% no primeiro trimestre do ano
Lucro da Galp Energia cai 36% no primeiro trimestre do ano FOTO: Pedro Catarino

O deputado comunista Bernardino Soares, que liderava o protesto, questionou  os "lucros fabulosos" da empresa, conseguidos "à custa dos preços altos  dos combustíveis aplicados aos portugueses" e criticou o facto de alguns  dos principais acionistas, como e Américo Amorim e o grupo italiano ENI,  pagarem impostos fora de Portugal, segundo avançou a agência Lusa.

Os accionistas da Galp reúnem-se hoje numa assembleia-geral em que deverá  ser aprovado um aumento do número de administradores de 17 para 21, mas  em que ficará de fora a escolha de um novo presidente-executivo.

A Amorim Energia e a Eni, que no conjunto detêm 66,68 por cento do capital  da petrolífera, propuseram a 11 de Maio "fixar em 21 o número de membros  do Conselho de Administração para o triénio 2011-2013".

Os dois principais accionistas da Galp têm surgido recentemente nas notícias  devido ao alegado desentendimento quanto à continuidade (ou não) de Manuel  Ferreira de Oliveira como presidente-executivo da empresa.

Ferreira de Oliveira, que terminou mandato no final do ano passado (mantendo-se  em funções até à AG), já manifestou disponibilidade para continuar, mas  parece não reunir consenso entre os principais accionistas.  

Lisboa Galp energia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)