Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Censos 2011: Ordenado por pagar a milhares de recenseadores

As tarefas dos 23 mil recenseadores envolvidos na operação Censos 2011 acabaram há mais de um mês, mas cerca de 25 por cento ainda não recebeu o ordenado porque o seu trabalho está a ser avaliado.
31 de Maio de 2011 às 12:35
Maior operação estatística realizada no País começou em Março, altura em que arrancou a distribuição dos documentos
Maior operação estatística realizada no País começou em Março, altura em que arrancou a distribuição dos documentos FOTO: Hugo Rainho

Em declarações à agência Lusa, fonte do serviço de comunicação e imagem do Instituto Nacional de Estatística (INE) garantiu que todas as pessoas que trabalharam para o Censos 2011 vão ser pagas "até ao final da primeira quinzena de Junho".         

Até ao momento foi pago cerca de 75 por cento do trabalho realizado no terreno, que terminou a 25 de Abril: "Os recenseadores, como, aliás, aos restantes entrevistadores do INE, são pagos, nos termos dos respectivos contratos, de acordo com o trabalho feito, em termos de quantidade e qualidade. Portanto, só após verificação do trabalho entregue se procede ao seu pagamento. Assim, neste momento, já estão pagos cerca de 75 por cento dos trabalhos de campo".            

A chefe de serviço de comunicação do INE garante que "a dotação orçamental para pagamento aos entrevistadores é de 30 milhões e 800 mil euros e está totalmente assegurada, no quadro do orçamento dos Censos 2011".         

Para a realização da operação de recenseamento da população e da habitação "foram recrutados e treinados cerca de 23 mil recenseadores", cabendo agora às câmaras municipais efectuar o pagamento aos recenseadores, depois de verificarem a "quantidade e da qualidade do trabalho" realizado.         

O "INE já transferiu para as Câmaras cerca de 75 por cento da dotação orçamental total para o efeito" e irá "continuar as transferir as verbas necessárias ao pagamento das equipas à medida que for sendo notificado dessa necessidade".          

O instituto recorda ainda que "os pagamentos, efectuados por transferência bancária, só são possíveis após a comunicação, pelo recenseador, dos dados pessoais indispensáveis para o efeito".         

A maior operação estatística realizada no País começou em Março, altura em que arrancou a distribuição dos documentos.         

As equipas do INE terminam a 25 de Abril a operação de recolha porta a porta dos inquéritos, dia em que estavam recenseados 5.639 milhões de alojamentos (98 por cento dos previstos) e 10.202 milhões de pessoas (96 por cento da população residente estimada).             

O INE estima que os primeiros dados do XV Recenseamento Geral da População e o V Recenseamento Geral da Habitação sejam conhecidos ainda este Verão, mas só no final do ano irá ganhar definição a fotografia da sociedade portuguesa que o INE conseguiu tirar com o Censos 2011.      

censos recenseadores ine salários
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)