Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

CMVM QUER 'TRANSPARÊNCIA' NA PORTUCEL

O presidente do Conselho Directivo da CMVM defendeu ontem no Porto a antecipação voluntária dos prazos de adopção das Normas Internacionais de Contabilidade (IAS/IFRS), que a União Europeia determinou que entrem em vigor de forma obrigatória em 2005.
8 de Outubro de 2003 às 00:00
Teixeira dos Santos
Teixeira dos Santos
Fernando Teixeira dos Santos lançou este desafio durante uma conferência sobre o tema, promovida pela PriceWaterhouseCoopers. “Contrariando as posições de ‘lobbies’ bancários, que pressionam o retardamento da implementação dessa nova era de ‘reporting’ financeiro das contas consolidadas, defendo a aceleração do regime de transição, num quadro de economia aberta e globalizada”, subinhou.
Entretanto, o presidente da CMVM aconselhou transparência no caso da venda pela Sonae de acções da Portucel. Adiantou que apreciará se as informações da Sonae são suficientes. E se não forem, a CMVM vai pedi-las. “Na Assembleia Geral do dia 14, os accionistas tomarão as posições que entenderem e pedirão esclarecimentos necessários”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)