Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

Concorrência dá luz verde a fusão

Isabel dos Santos fica com 25% da nova empresa, que vai movimentar 1,5 mil milhões de euros em receitas. A empresária terá de investir 120 milhões.
27 de Agosto de 2013 às 01:00
Isabel dos Santos diz que a fusão beneficiará os consumidores
Isabel dos Santos diz que a fusão beneficiará os consumidores FOTO: João Cortesão

A Autoridade da Concorrência (AdC) deu ontem luz verde à operação de fusão entre a Zon e a Optimus. A empresária angolana Isabel dos Santos vai passar a deter 25% da nova empresa, a ZOPT, mas terá antes de investir 120 milhões de euros para equilibrar posições entre os dois maiores acionistas – a Zon e a Sonaecom (dona da Optimus).

A operação irá dar origem a um gigante com uma quota de mercado de 28% e que irá movimentar receitas da ordem de 1,5 mil milhões de euros. Ainda assim, para que a operação fosse aprovada, o regulador liderado por Manuel Sebastião impôs condições.

Em conjunto, Isabel dos Santos e a Sonaecom passarão a deter 57% da empresa que resulta da fusão. O reforço de 120 milhões da empresária deverá ser feito em ‘cash’, assegura o ‘Diário Económico’.

Fonte oficial de Isabel dos Santos disse ao ‘Negócios’ que a empresária acredita que a fusão não só abrirá portas a investimentos fora do País como trará vantagens para os consumidores nacionais. "A nova empresa vai ter um papel dinamizador do reposicionamento da indústria de telecomunicações em Portugal", diz. O próximo passo será a escolha da nova equipa de gestão da ZOPT. Fontes do setor acreditam que Rodrigo Costa, atual presidente executivo da Zon, e Miguel Almeida, o rosto da Optimus, poderão manter-se na nova empresa na fase inicial.

telecomunicações zon optimus isabel dos santos angola
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)