Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Concurso investigado

A PJ está a investigar o eventual favorecimento do júri num concurso para colocação de cinco auxiliares de acção educativa aberto pela Câmara do Cartaxo em 2008. Um inspector esteve dia 14 no posto da GNR local a ouvir algumas concorrentes, e o CM apurou que as autoras da denúncia foram inquiridas em Dezembro.
17 de Janeiro de 2010 às 00:30
Francisco Casimiro, presidente do júri, era vice-presidente da autarquia
Francisco Casimiro, presidente do júri, era vice-presidente da autarquia FOTO: João Nuno Pepino

Uma das queixosas conta que as vencedoras foram as concorrentes que já eram funcionárias em escolas do concelho. E "todas tinham atingido o limite de contratos de trabalho temporário que podiam assinar", sublinha.

As dúvidas aumentaram quando os resultados oficiais foram divulgados: três das cinco candidatas admitidas têm notas muito baixas na prova de conhecimentos escritos (mais difícil), mas chegam aos 20 valores na entrevista presencial. As quatro concorrentes excluídas estão na situação inversa, com 20 valores no teste teórico e 9 na prova oral.

O presidente do júri, Francisco Casimiro, na altura vice--presidente da autarquia, está em Angola e não foi possível contactá-lo. Uma das vogais, Estela Gabirro, afirmou "desconhecer em absoluto" qualquer investigação, e garantiu que não foi notificada para prestar declarações.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)