Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

CP vai ser compensada pelas perdas sofridas devido à pandemia

Ministro diz que “Estado não fará nenhum favor”. Empresa perdeu 150 milhões com a Covid-19.
Correio da Manhã 23 de Julho de 2020 às 08:11
Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas
Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas FOTO: Lusa
O ministro das Infraestruturas disse esta quarta-feira no Entroncamento que o Estado vai ter de compensar a CP pelas perdas sofridas devido à Covid-19, valores que a empresa estima na ordem dos 150 milhões de euros.

Pedro Nuno Santos, que visitou as oficinas da CP onde estão a ser recuperadas composições, nomeadamente para a Linha de Sintra, afirmou que o Estado “tem de fazer justiça à CP” e pagar à empresa pelo serviço que lhe é imposto. “A CP sofre com a Covid e com um subfinanciamento crónico. Vamos ouvindo que a CP é um buraco, custa muito dinheiro ao País. A verdade é que a CP tem trabalhado ao longo dos anos sem receber do Estado aquilo que é seu por direito”, disse.

Falando ao lado do presidente da CP, Nuno Freitas, o ministro salientou o facto de, “pela primeira vez na história” da empresa, existir um contrato de serviço público, que estabelece as obrigações de ambas as partes. “O Estado não fará nenhum favor à CP. A partir de agora vai pagar à CP pelo serviço que faz. Daqui para a frente vamos ter um contrato de serviço público que vai dar um valor justo à CP.” Contudo, Pedro Nuno Santos reconheceu que “há muito trabalho para trás que fica por fazer, nomeadamente a primeira metade do ano de 2020” e cuja compensação o Governo irá resolver internamente.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)