Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Crédito a empresa de Patrick Monteiro de Barros congelado

A Petroplus, empresa da qual Patrick Monteiro de Barros é accionista e presidente, anunciou esta quinta-feira que os bancos congelaram todas as suas linhas de crédito até que se encontre uma solução para o financiamento da empresa.
5 de Janeiro de 2012 às 16:42
Petroplus refere que o "acesso a todas as linhas de crédito foram suspensas" e que "se aguarda o resultado das negociações com os credores"
Petroplus refere que o 'acesso a todas as linhas de crédito foram suspensas' e que 'se aguarda o resultado das negociações com os credores' FOTO: Sérgio Martins/Record

Em comunicado, a Petroplus refere que o "acesso a todas as linhas de crédito foram suspensas" e que "se aguarda o resultado das negociações com os credores".    

A empresa de Patrick Monteiro de Barros adiantou ainda que continuam as negociações e que realizará "uma reunião nos próximos dias com seus credores no sentido de facilitar o crédito e proteger as disposições necessárias de financiamento e liquidez de forma a habilitar a empresa a cumprir as suas obrigações financeiras atuais e futuras".   

No final do ano, o grupo petrolífero suíço, que enfrenta graves dificuldades financeiras, anunciou a suspensão provisória da actividade de três das suas cinco refinarias a partir de Janeiro. Em causa estão as refinarias de Petit-Couronne, em França, de Antuérpia, na Bélgica, e de Cressier, na Suíça.  

A empresa está há algum tempo a negociar com os bancos o desbloqueamento das linhas de crédito, sendo que a 30 de Dezembro, a Petroplus viu recusado um crédito de mil milhões de dólares (765 milhões de euros) pelo consórcio de 13 bancos internacionais envolvidos no negócio.  

A Petroplus é a maior refinaria petrolífera independente na Europa e explora, além das plataformas de Petit-Couronne, Cressier e Antuérpia, a de d'Ingolstadt (Alemanha) e a de Coryton (Reino Unido), as únicas que vão manter-se em funcionamento a partir de Janeiro.  

No total, a Petroplus emprega 2.500 trabalhadores na Europa, nas cinco refinarias, que têm uma capacidade de tratamento de 667 mil barris por dia. 

Ao contrário das grandes companhias como a Shell, a Exxon ou a Total, que têm presença em toda a cadeia produtiva do petróleo, a única actividade da Petroplus é a refinação.  

petroplus petróleo combustíveis shell exxon total patrick monteiro de barros
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)