Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Crescimento global de 18%

Américo Duarte, presidente da EFAPEL – Empresa Fabril de Produtos Eléctricos, falou ao 'CM' sobre as exportações e investimentos desta empresa.
29 de Abril de 2007 às 00:00
Crescimento global de 18%
Crescimento global de 18%
Correio da Manhã – Com as exportações da EFAPEL para mais cinco países, totalizando 40, quanto espera crescer em volume de negócios este ano?
Américo Duarte – A EFAPEL pretende continuar a crescer ao ritmo dos últimos anos. Face à perspectiva de as dificuldades conjunturais que afectam o sector da construção civil em Portugal se manterem, ainda que com uma ligeira recuperação, espera-se que a maior contribuição para o crescimento deste ano provenha do mercado externo. No entanto, a EFAPEL continuará a sua aposta no reforço do mercado português. Assim, e com a incorporação de novos países, como a Holanda, Áustria, Vietname, Brasil e São Tomé e Príncipe, a EFAPEL prevê um crescimento global da ordem dos 18 por cento (para cerca de 19 milhões de euros).
– Pode especificar em que consiste o projectado investimento de 2,24 milhões por parte da EFAPEL em investigação e desenvolvimento?
– Com a aposta em investigação, desenvolvimento e inovação, a EFAPEL pretende diversificar a gama e complementar as séries de produtos actuais com novas funções, de modo a oferecer aos seus clientes soluções mais completas e abrangentes e com o objectivo de poder responder aos requisitos técnicos e funcionais da habitação moderna e às solicitações cada vez mais exigentes do consumidor.
– Quanto representa a exportação da EFAPEL?
– Cerca de 30 por cento da nossa produção, cabendo os restantes 70 por cento a clientes em Portugal; sobretudo, do sector da construção civil. Nos próximos anos, a empresa prevê manter o actual ritmo de crescimento, da ordem dos dois dígitos.
Ver comentários