Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

CRESCIMENTO PORTUGUÊS REVISTO EM BAIXA

O Banco de Portugal reviu em baixa as previsões de crescimento da economia portuguesa em 2002, apontando agora para uma evolução média do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,5%.
2 de Julho de 2002 às 18:18
CRESCIMENTO PORTUGUÊS REVISTO EM BAIXA
CRESCIMENTO PORTUGUÊS REVISTO EM BAIXA
A revisão das previsões económicas portuguesas está incluída no Boletim Económico de Junho de 2002 do Banco de Portugal, que pode ser consultado online, no endereço www.bportugal.pt .

Os dados revelados não são animadores. A evolução da economia portuguesa prevista em Dezembro último apontava para um crescimento médio de 1,375%, acima da média da Zona Euro (1,2%), em 2002. A revisão coloca o crescimento português bastante mais baixo e aponta para uma evolução média de 1,5% em 2003, quando a Zona Euro crescerá 2,6%.

Em 2001, Portugal cresceu 1,9%, acima dos 1,5% registados na Zona Euro. Mas no biénio 2002/2003, a economia portuguesa irá ficar muito atrás da média europeia.

De acordo com o Banco de Portugal, a revisão em baixa das previsões para a evolução da economia portuguesa deriva das restrições orçamentais, decretadas pelo actual Governo em defesa de um défice público próximo do zero em 2004. O efeito dessas restrições foi a diminuição do investimento e a consequente variação negativa da procura interna.

O défice da balança comercial também deverá diminuir, com as previsões a apontarem para uma diminuição em 0,625% das importações em 2002, e o simultâneo aumento em 1,625% das exportações. As previsões de Dezembro indicavam um aumento das importações em 1,5% e um aumento das exportações em 3,625%. O Banco Portugal estima que a importações aumentem 4% em 2003 e as exportações 7,25%.

Ainda segundo os dados deste boletim, a inflação média portuguesa foi de 4,4% em 2001 e deverá situar-se em 2002 entre os 3,5% e os 4,5%. Em 2003, a inflação deverá estar entre os 2% e os 4%.
Ver comentários