Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Crise corta no jantar fora

Austeridade alterou hábitos dos portugueses.
Pedro H. Gonçalves 14 de Março de 2015 às 09:15
Comer em restaurantes é exceção para a maioria das famílias
Comer em restaurantes é exceção para a maioria das famílias FOTO: Bruno Pires

A crise e as medidas de austeridade apertaram o orçamento de muitas famílias e os portugueses viram-se forçados a mudar rotinas. Prova disso é que os consumidores estão a perder o hábito de almoçar e jantar fora de casa.

O estudo do IPAM, desenvolvido no âmbito do Dia Mundial do Consumidor, que se assinala este domingo, revela que na compra de bens não duráveis, como roupa, sapatos e brinquedos, a preocupação do consumidor é uma: o preço. Foi o que responderam 56% dos inquiridos perante o que pondera no momento de fazer este tipo de compras. Nos bens duráveis, como eletrodomésticos, a preocupação é com a qualidade. Só 36% decide em função do preço mais baixo.

A maior marca que a austeridade deixou nas famílias foi a de passar a comer em casa. Três em cada quatro portugueses (78%) cortaram no número de vezes que vão aos restaurantes para almoçar ou jantar. No esforço de poupar, a seguir à redução de refeições fora, seguem-se os cortes no momento de comprar sapatos e roupa. As férias para fora do país também são cada vez mais raras.

crise IPAM Dia Mundial do Consumidor bens compras consumidores austeridade portugueses
Ver comentários