Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

CTT só reabrem duas estações em quatro meses

Localização da segunda loja reposta será anunciada pela empresa "na próxima semana".
Wilson Ledo 24 de Outubro de 2019 às 09:02
João Bento, presidente-executivo dos CTT, participou num almoço com empresários cristãos em Lisboa
Rede dos CTT tem 538 estações
João Bento, presidente-executivo dos CTT, participou num almoço com empresários cristãos em Lisboa
Rede dos CTT tem 538 estações
João Bento, presidente-executivo dos CTT, participou num almoço com empresários cristãos em Lisboa
Rede dos CTT tem 538 estações
Dos 33 municípios que não tinham qualquer estação dos CTT, só dois já têm reabertura confirmada. É este o balanço quatro meses depois de o presidente-executivo, João Bento, ter prometido no Parlamento que todos os concelhos do País voltariam a ter uma estação dos Correios.  

"O plano segue como previsto", assegurou ao CM o gestor. João Bento lembrou a reabertura em Vila Flor e adiantou que a localização da segunda estação reaberta será anunciada na "próxima semana". Apesar da insistência, o presidente dos CTT não quis adiantar pormenores, alegando que os resultados da empresa serão apresentados no dia 31. Assim, ficam ainda 31 municípios sem qualquer estação dos Correios.

Em abril, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, exigiu a reposição de uma loja dos correios em todos os concelhos do País e definiu esse cenário como condição básica para a renegociação do contrato de concessão dos CTT, em vigor até dezembro de 2020.

A resposta haveria de chegar a 12 de junho, já com João Bento como presidente. "Vamos iniciar o processo de reabertura em concelhos que ficaram sem estações. Os dois primeiros casos serão divulgados nas próximas semanas", disse na altura. O prazo não foi cumprido. A primeira reabertura aconteceu a 23 de setembro, em Vila Flor, nas mesmas instalações.

Rede de estações encolheu até junho
Os CTT apresentam os resultados do terceiro trimestre no dia 31 de outubro. Estes são os primeiros indicadores sob a responsabilidade, na íntegra, de João Bento, como destacou esta quarta-feira o gestor num almoço com empresários cristão, em Lisboa.

Em junho, os resultados davam conta de uma rede formada por 538 lojas, menos 42 do que no primeiro semestre de 2018. Em contraponto, a rede de postos (mercearias ou cafés, por exemplo, a prestar serviços dos CTT) tinha aumentado: de 1804 para 1842 postos.
Ver comentários