Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Défice: Redução deve continuar após fim da crise

O secretário de Estado do Orçamento afirmou esta quarta-feira que a redução do défice público deve continuar logo após o fim da actual crise.
18 de Março de 2009 às 19:58
Défice: Redução deve continuar após fim da crise
Défice: Redução deve continuar após fim da crise

'Prosseguir a consolidação orçamental quando a crise terminar é agora mais importante do que nunca', afirmou Emanuel dos Santos na conferência 'Crise, Justiça Social e Finanças Públicas', organizada pela Faculdade de Direito de Lisboa.

Reafirmando as declarações proferidas terça-feira pelo ministro das Finanças no mesmo seminário, o secretário de Estado disse que as medidas anti-crise devem ser 'transitórias', caso contrário existe um 'sério risco de aumento da taxa de juro de longo prazo'.

Em 2009, interrompe-se a consolidação orçamental, o governo prevê um aumento do défice público de 2,2 para 3,9 por cento do PIB, notou o mesmo responsável, 'mas assim que a economia o permitir, deve ser retomado o ciclo de consolidação'.

Emanuel dos Santos recordou ainda que Portugal se comprometeu com Bruxelas em voltar a ter um défice abaixo dos 3,0 por cento do PIB em 2010.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)