Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

Desemprego atinge os 10,5%

A taxa de desemprego em Portugal atingiu em Janeiro os 10,5 por cento, o que representa mais de 560 mil pessoas sem trabalho. A percentagem divulgada ontem pelo Eurostat está acima da média da Zona Euro, que se fixou em 9,9 por cento, e foi conhecida no dia em que o Governo publicou em Diário da República diversos incentivos à criação de emprego.
2 de Março de 2010 às 00:30
Várias iniciativas à criação de emprego foram publicadas ontem em Diário da República
Várias iniciativas à criação de emprego foram publicadas ontem em Diário da República FOTO: Miguel A. Lopes/Lusa

Com uma subida de 0,2 pontos percentuais face a Dezembro, Portugal regista a quarta taxa mais alta de desemprego da Zona Euro. Segundo o Eurostat, no espaço de um ano há mais 38 mil desempregados nos países do euro, atingindo um total de 15,6 milhões de pessoas.

Ontem, o presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP) reagiu a estes valores e defendeu que o problema do desemprego deve ser atacado nas suas causas, não nos efeitos. "Lamentamos obviamente esses dados, mas, como temos dito, nós para atacar o desemprego devemos atacar as causas e não apenas os efeitos", sublinhou ontem António Saraiva.

Foram também no dia de ontem publicadas em Diário da República as condições do programa ‘Iniciativa Emprego 2010’. Entre as medidas de promoção à criação de emprego contam--se a isenção de pagamento das contribuições para a Segurança Social e a redução para os novos contratados que tenham mais de quarenta anos.

DISCURSO DIRECTO

"DISPENSADO PELA EMPRESA NA SEXTA-FEIRA": Jacinto Brito, Desempregado do sector da construção

Correio da Manhã – Está desempregado há muito tempo?

Jacinto Brito – Fui dispensado de uma empresa de construção civil na sexta-feira passada, onde era encarregado de obras. Trabalho nessa empresa há seis anos.

– Qual foi a razão apresentada pela empresa?

– Falta de serviços no sector da construção que obrigou a empresa a reduzir os trabalhadores. Fizeram tudo para não mandar embora ninguém, mas não há trabalho em lado nenhum.

– Já está inscrito no centro de emprego?

– Estou hoje [ontem] a inscrever--me depois de me ter sido dadaa carta para o desemprego.

– Sem trabalho vai passar por dificuldades?

– Sem trabalho e com contas para pagar vou ter de cortar em algumas coisas para conseguir viver. Sempre fui uma pessoa activa e sempre tive trabalho. Ou era numa empresa ou noutra.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)