Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

“Dez mil renegociações”

António Vieira Monteiro, Presidente executivo do Santander Totta, sobre as dificuldades financeiras das famílias
26 de Outubro de 2012 às 01:00
“Dez mil renegociações”
“Dez mil renegociações” FOTO: DR

Correio da Manhã – Há cada vez mais pessoas a pedirem a renegociação dos empréstimos. O reforço dos lucros vai permitir acautelar dificuldades futuras?

A. Vieira Monteiro – Estamos a dar resposta às pessoas que têm dificuldades económicas. Temos já mais de 7500 renegociações de créditos, sobretudo à habitação. E essa é a grande diferença. O crédito em incumprimento caiu 6% face ao final do ano passado. Se uma pessoa tem uma prestação de 100 euros e só pode pagar 50 euros, vamos fazer os possíveis para que a prestação a pagar se situe nos 50 euros, baixando o spread e alargando os prazos.

– Mas com as medidas que constam na proposta do próximo Orçamento do Estado, há o risco de serem necessárias outras iniciativas além dessas?

– Vamos ainda analisar esses cenários, mas acreditamos que a manutenção dos valores baixos da Euribor a par destas medidas, como a baixa do spread, vão ajudar, e muito, as famílias.

– Qual a estimativa para a evolução das renegociações?

– Admitimos que possam chegar às dez mil no final deste ano.

– Criar um ‘banco mau’ para agregar o crédito malparado da banca seria uma boa ini-ciativa?

– Não conhecemos o projecto, mas o Totta não tem uma grande necessidade de o fazer.

Ver comentários