Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Foram precisos 177 dias. Hoje deixamos de trabalhar para pagar impostos

Esta sexta-feira assinala-se o dia em que famílias e empresas saldam as contas com o Fisco. Portugal surge em 14º lugar de uma lista de 30 países elaborada pela consultora Deloitte.
Jornal de Negócios 26 de Junho de 2020 às 10:15
Dinheiro
virus coronavirus covid covid-19 pessoas
Dinheiro
virus coronavirus covid covid-19 pessoas
Dinheiro
virus coronavirus covid covid-19 pessoas

Este ano foram precisos 177 dias para que empresas e famílias saldassem as suas contas com o Fisco, alcançando o chamado "Dia da Libertação dos Impostos". As contas são da consultora Deloitte e estão na edição de hoje do Diário de Notícias e do Eco. Comparando com 2019, este ano foram precisos mais 11 dias e, na prática, é preciso trabalhar quase meio ano para se pagar todos os impostos ao Estado.

A Deloitte faz este estudo a partir dos seus escritórios da Europa Central e avalia 30 países, numa lista em que Portugal aparece em 14º lugar. A Roménia lidera a lista, com 122 dias e no outro lado do ranking aparece a Dinamarca onde o dia apenas será assinalado a 14 de agosto.

As contas são feitas medindo a totalidade dos impostos e contribuições pagos em relação ao rendimento nacional, excluindo aquele que seja proveniente de multinacionais estrangeiras e abatendo a depreciação em investimentos.

economia negócios e finanças Fisco Estado Dia de Libertação dos Impostos Deloitte Portugal
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)