Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

Dirigentes da Afinsa em liberdade

Os quatro administradores da Afinsa e mais um perito em selos da empresa acusados de megafraude e que se encontravam em prisão preventiva há quase um mês foram esta quarta-feira libertados sem pagamento de fiança, decretou o juiz espanhol Santiago Pedraz.
7 de Junho de 2006 às 15:18
A ‘Operação Atrio’ foi desencadeada no passado dia 9 de Maio quando a Polícia espanhola invadiu as sedes da Afinsa e Fórum Filatélico, sociedades de bens de investimento tangíveis (selos, coleccionismo e obras de arte) e deteve nove pessoas.
O tribunal decretou a 12 de Maio prisão preventiva para o presidente honorário, o luso-espanhol Albertino de Figueiredo do Nascimento e seu filho Carlos Figueiredo, o presidente do conselho de administração, Juan António Cano Cuevas, o conselheiro Vicente Martin Penã e o perito em selos Francisco Guijarro Lázaro. Na altura o juiz entendeu que havia risco de destruição de provas relevantes no caso ou possibilidade de fuga.
Ao contrário do que aconteceu naquela ocasião, o juiz da Audiência Nacional Santiago Pedraz considerou que não existem esses riscos já que as contas da companhia foram bloqueadas tal como o material informático os bens móveis e imóveis. O magistrado determinou, todavia, medidas de vigilância. Assim, os cinco arguidos são obrigados a entregar o passaporte, a apresentarem-se ao tribunal a cada três dias e têm de estar contactáveis via telemóvel estando proibidos de sair de Espanha.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)