Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

Duplica número de famílias endividadas

A crise económico-financeira está a arrastar cada vez mais famílias para situações de sobreendividamento: só em Janeiro e Fevereiro deste ano o número de agregados familiares com a chamada ‘corda na garganta’ ascendeu a um total de 2436 casos, um aumento de 107 por cento face aos 1176 casos registados em igual período de 2008.
4 de Março de 2009 às 00:30
O crédito ao consumo tem cada vez mais peso no endividamento
O crédito ao consumo tem cada vez mais peso no endividamento FOTO: Manuel Moreira

Os dados da DECO são peremptórios: do total de 1176 pedidos de ajuda ocorridos em Janeiro e Fevereiro de 2008, quando a economia ainda evidenciava saúde, a DECO abriu 265 processos de regularização de dívidas com a Banca e sociedades financeiras, mas nos dois primeiros meses deste ano, já com a crise económica em curso, em 2436 pedidos de ajuda, foram abertos 493 processos de repagamento das dívidas.

Por isso, Natália Nunes não esconde os receios quanto ao futuro: 'No ano passado recebemos mais de oito mil pedidos de ajuda, mas em dois meses de 2009 já temos quase 2500 pedidos. A continuar assim, vamos ter um final do ano com muitos mais pedidos.' E tudo porque, frisa a responsável da DECO, a 'tendência é para um aumento dos pedidos de ajuda.'

Para já, em Janeiro e Fevereiro deste ano o número de famílias sobreendividadas representa quase um terço dos mais de oito mil casos registados em 2008. Lisboa e Porto são as cidades mais afectadas, com ênfase na classe média, sendo o aumento do desemprego a principal causa do sobreendividamento.

Com um rendimento mensal acima de mil euros, as famílias sobreendividadas têm, em média, entre três e dez créditos bancários e de outras instituições financeiras. Por isso, segundo Natália Nunes, 'o crédito ao consumo começa a ter um peso igual ou superior ao crédito à habitação nas dívidas das famílias.' Daí que, a par do desemprego, a elevada taxa de esforço financeiro do orçamento familiar com despesas fixas seja uma das principais causa da asfixia financeira dos agregados familiares.

AJUDA EM CAUSA

O aumento dos pedidos de ajuda à DECO ocorreu em todos os meios disponibilizados pela Associação de Defesa do Consumidor.

Deste modo, as famílias sobreendividadas procuram uma solução para resolver as suas dificuldades financeiras. 'As famílias querem pagar, só não podem pagar aquilo que exigem a Banca e as sociedades financeiras', diz Natália Nunes. A DECO ajuda a renegociar a dívida. n

PORTO E LISBOA COM MAIS CASOS

As zonas do Porto e de Lisboa registaram, em 2009, o maior aumento de famílias sobreendividadas. Só na cidade Invicta foram abertos em Fevereiro 73 processos de excesso de dívidas, um aumento de 232 por cento face aos 22 processo abertos em igual período do ano anterior.

No centro deste forte crescimento do número de famílias sobreendividadas na região do Porto está o desemprego, que tem afectado bastante o Norte do País nos últimos meses. Em Lisboa o aumento do sobreendividamento, apesar de mais baixo do que no Porto, é elevado: em Fevereiro, foram abertos 97 processos de endividamento, uma subida de 45 por cento face aos 67 casos em igual mês do ano passado.

Em Évora, Faro e Coimbra foram abertos entre 19 e 23 novos processos de sobreendividamento. n

PORMENORES

DELEGAÇÕES

A DECO tem sete delegações distribuídas pelo País onde as famílias com excesso de dívidas podem solicitar ajuda. E localizam-se em Viana do Castelo, Porto, Coimbra, Santarém, Évora, Faro e Lisboa.

MEIOS DE CONTACTO

As famílias sobreendividadas podem contactar a DECO através de informações escritas, enviadas por carta ou por e-mail, por telefone e pessoalmente.

DÍVIDAS EM CAUSA

A DECO presta ajuda aos consumidores que tenham dívidas de natureza não-profissional/comercial. Está em causa o endividamento a bancos, sociedades financeiras, empresas de fornecimento de electricidade, água, gás.

EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Natália Nunes, responsável da DECO para o sobreendividamento, diz que famílias precisam de mais educação financeira, para saberem gerir o seu orçamento.

FAMÍLIAS SOBREENDIVIDADAS (Janeiro e Fevereiro de 2009)

Número de processos: 265 (2008) / 493 (2009)

Número de atendimentos pessoal: 218 (2008) / 294 (2009)

Número de informações escritas: 368 (2008) / 683 (2009)

Número de informações telefónicas e pessoais: 316 (2008) / 971 (2009)

Fonte: DECO  

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)