Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

DUPLICAÇÃO DOS RESULTADOS

Os presentes valores das acções, elevados, querem dizer que o mercado prevê para o próximo ano resultados das empresas a crescerem o dobro. Assim analisa Carlos Firme, administrador da corretora Título, esta fase bolsista.
27 de Abril de 2003 às 00:00
O diagnóstico do responsável da empresa de corretagem do Finibanco tem por base o PER (“price earning ratio”) do índice S & P 500, que “é o mais representativo da economia norte-americana.” O PER é a relação entre o valor da acção e o respectivo lucro. Mais alta tal relação, mais a acção é cara, e inversamente. “O citado índice está com um PER de 30 – apurou Carlos Firme – o que quer dizer que cada acção é 30 vezes os respectivos resultados. Ora, tipicamente, em situações de recessão, os mercados funcionam com PER de oito, ou nove, ou dez.” Assim, o perito da Título frisa que, “ponto um, o mercado está caro; ponto dois, as expectativas incorporadas de duplicação de resultados empresariais são exageradas. Do que concluo não haver condições para que o mercado comece a subir.” A excepção podem ser alguns gigantes informáticos, os quais vão fazer muito investimento para avanço tecnológico. Carlos Firme acrescenta que “as economias ainda não bateram no fundo”, ao contrário do que dizem muitos analistas. Portanto, mais ilógica é a esperança de as empresas duplicarem os resultados.
NOVABASE PREMIDA
w A empresa norte-americana Cisco Systems galardoou a empresa portuguesa Novabase Infra-Estruturas e Integração de Sistemas Informáticos com o “Sistema Integrador de 2002”.
Miguel Vicente, presidente do conselho de administração da Novabase, disse que “este prémio demonstra o reconhecimento da Cisco do trabalho consistente e continuado que a Novabase tem realizado” na indústria de sistemas informáticos. A mesma fonte lembrou que “a capacidade de inovar, aplicar tecnologias avançadas e desenvolver novos mercados, associada a uma grande capacidade de execução e uma equipa especializada, são os pilares da liderança de mercado que a Novabase ocupa hoje.”
Criada em 1989, a Novabase é a primeira em Portugal nas tecnologias de informação. No ano passado, facturou 114,1 milhões de euros, mais 18,2 por cento que em 2001. O resultado líquido, em 2002, foi de 9,5 milhões de euros (crescimento de 6,4 por cento).
BIG EM PRIMEIRO LUGAR NO NEGÓCIO ON-LINE
w O Banco de Investimento Global (BIG) conquistou, no mês passado, o primeiro lugar nas transacções “on-line”. A instituição financeira presidida por Carlos Rodrigues, ao totalizar negócios superiores a 64 milhões de euros, obteve a maior quota do mercado electrónico (25 por cento). Na segunda posição, ficou o Activo Bank. Diogo Cunha, administrador da BIG Corretora, comentou ao nosso jornal que o primeiro lugar significa “ainda maior pressão e mais trabalho”. Porque lugar ao sol não é para dormir.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)